Cooperativismo paranaense é destaque em pesquisa

Compartilhe:

Onze cooperativas paranaenses se destacam entre as 50 maiores do Brasil

Na contramão da economia brasileira, o agronegócio vem despontando já há algum tempo. Um setor que deve quadruplicar até 2050 no Brasil. Somente em 2017, o setor no país movimentou 23,5% do PIB, cerca de R$ 375 bilhões.

E o agronegócio no Estado do Paraná também vem despontando. Segundo pesquisa divulgada na última semana pela revista Forbes, 11 cooperativas paranaenses estão listadas entre as maiores do país, demonstrando claramente a importância do agronegócio para o estado e consequentemente para o Brasil.

Para Rui Rocha, sócio fundador da Partner Consulting, consultoria responsável pelo planejamento do cooperativismo no Paraná, o agronegócio é um setor que, além dos constantes atropelos proporcionados pelo governo, vem se destacando na visão de negócio, empreendedorismo e profissionalismo na gestão. “Foi-se o tempo em que o Cooperativismo era visto como um negócio mal gerido, com enormes desperdícios de recursos e baixo índice de tecnologia e gestão”, salienta.

“A realidade do agronegócio é outra”, enfatiza Rui Rocha. Segundo o consultor, o que vemos hoje são empresas gigantes que proporcionam o crescimento da economia dos municípios onde estão localizadas, promovendo o desenvolvimento da comunidade e com isso, fomentando o crescimento do agronegócio. “Se o Brasil não tivesse essa estrutura de agronegócio, com certeza o PIB seria outro, como uma outra estrutura econômica, menos pujante que a atual”, avalia.

As carências de políticas públicas, por vezes desatualizadas, infraestrutura e apoio no fomento destas cooperativas tem contribuído de forma significativa para reprimir o crescimento do agronegócio no Brasil e com isso ter maior relevância na economia e na vida da sociedade brasileira.

“Essa conquista do cooperativismo paranaense deve ser celebrada e ao mesmo tempo devemos apoiar as iniciativas de crescimento por meio do fomento dos bons projetos que anualmente são apresentados para o governo e sociedade, porque nem tudo tem sido tão fácil, pois existem grandes desafios a serem superados e que se alcançados aumentarão de forma significativa a distribuição de renda e o desenvolvimento das comunidades que vivem e respiram o agronegócio diariamente”, enfatiza Rui Rocha.

O Paraná é sem dúvida o estado onde o modelo de cooperativismo tem sua maior eficácia, sendo referência de modelo para o país e talvez no mundo. Fato esse, que o Sistema Ocepar em parceria com a Partner Consulting vem realizando o PRC 100 (Paraná Cooperativo 100), um planejamento estratégico que visa desenvolver estratégias junto as cooperativas credenciadas ao Sistema Ocepar visando um caminho sustentável de crescimento.

Receba nossa newsletter