Empresariado ainda espera melhora

Compartilhe:

Apesar de todos os indicadores negativos neste primeiro trimestre, empresas mantêm esperança de algum avanço em 2019.

Mesmo ainda em ambiente conturbado, o empresariado tem expectativas positivas na economia brasileira. Com o primeiro trimestre de 2019 já finalizado, a ansiedade do brasileiro aumenta a cada dia por reais soluções, enfatiza Rui Rocha, sócio fundador da Partner Consulting.

Se depender dos dados divulgados, a situação ainda não é das melhores para a economia. Segundo o levantamento do Instituto Brasileiro de Economia, da (FGV), a previsão é de crescimento médio do Brasil de apenas 0,9% ao ano, na última década (2011 a 2020). Segundo o IBGE, a economia brasileira cresceu 1,1% em 2018 em relação a 2017.

 

Início do ano conturbado

No último trimestre de 2018, a expansão do PIB foi de 0,1% em relação ao trimestre anterior. “Nesses primeiros meses do ano ainda não tivemos uma melhora significativa dos indicadores macro econômicos, principalmente por não ter ao certo, o rumo do novo governo”, afirma Rocha. Com os atropelos, as idas e vindas do atual governo não permitiram que o empresariado ainda se sinta seguro para promover grandes investimentos em seus negócios. “Não houve melhora no índice de desemprego e isto impacta diretamente na segurança do consumidor”, acrescenta.

Faltam os planos do governo

Ou seja, o aquecimento do mercado não aconteceu. Mas nem tudo está perdido, segundo o consultor. “Existe uma expectativa de que esse quadro se reverta, mesmo ainda não tendo uma sinalização clara de mudança”, observa o sócio fundador da Partner Consulting. Ele acredita que o atual governo começou com alta popularidade e com altas esperanças. A população e o empresariado alimentam a esperança que o governo comece de fato a priorizar seu plano de governo, pois a eleição se deu a partir das ideias e planos.

Tudo depende da reforma

“A popularidade deste governo neste pouco tempo não está como todos desejavam, por outro lado, todos nós sabíamos que os desafios seriam grandes. Existem algumas premissas para que o nível de investimento no Brasil comece a fluir com mais intensidade e velocidade, sendo que a maior delas é a aprovação da reforma da Previdência, pois isto sinalizará ao mercado interno e externo que o governo começou a fazer a lição de casa”, avalia Rocha. Com as novas regras da previdência no país, a expectativa é que ocorra um grande fluxo de investimentos externos no país.

E o cumprimento das promessas? 

“Na verdade todos estão de olho nesta reforma, para então iniciarem seus planos de investimentos em vários setores da economia brasileira. O comprometimento do orçamento da união com a previdência é danoso e prejudica sensivelmente o futuro do pais”, pontua Rocha. Segundo ele, somente o fato de existir um clima positivo da população é favorável para economia. “O crescimento de fato virá do cumprimento das promessas de campanha que foram divulgadas amplamente. A privatização dos aeroportos brasileiros é um ponto positivo e concreto deste governo”, conclui.

fonte: LILIANA LAVORATTI via https://www.dci.com.br/colunistas/plano-de-voo/empresariado-ainda-espera-melhora-1.794801

Receba nossa newsletter