Gestão de riscos: a importância para a longevidade do negócio

Por 9 outubro, 2014 Artigos Sem comentários
Compartilhe:

gestao_de_riscoToda a empresa tem as suas especificidades. Para identificar a cultura, valores, processos e modelo de gestão é preciso mapear e entender o ambiente. Essa análise profunda, através de entrevista com gestores e observação dos procedimentos e atividades em campo, permite diagnosticar as fragilidades e os riscos do negócio.

A partir disso, é preciso definir quais são os riscos potenciais, que precisam ser gerenciados para não causar problemas para a organização. Esses riscos podem abranger perdas de estoque, perdas de receita, perda de ativos, elevação de custos, perda de capital intelectual e conhecimento, perda de informação, fraudes de colaboradores e terceiros, descontrole da gestão e do caixa.

Mais importante ainda é controlar os riscos que podem comprometer a continuidade do negócio, como desabastecimento de ponto de venda, interrupção da operação logística, indisponibilidade de caixa e crédito, multas e sanções legais, vazamento de informações estratégicas e confidenciais, perda de reputação por atos ilegais e antiéticos, entre outros.

Uma vez conhecidos e priorizados os riscos da organização, a etapa seguinte consiste em definir e desenvolver as soluções pragmáticas para mitigá-los, ou seja, reduzir a exposição dos resultados e a sustentação e perenização do negócio. A gestão de riscos é um processo dinâmico, contínuo e crucial para a boa governança de qualquer empresa. Portanto, todas elas devem ter a capacidade e competência para diagnosticar, priorizar, monitorar e gerir os seus riscos, sempre atentas às mudanças do ambiente interno e externo para não serem surpreendidas por riscos desconhecidos ou não controlados.

Deixe uma mensagem

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Receba nossa newsletter