Quando a gestão familiar prejudica os negócios

Compartilhe:
Conflitos familiares atrapalham os negócios

Gestão familiar pode atrapalhar os negócios

As empresas familiares correspondem a cerca de 90% dos negócios no país, além de gerarem 60% dos empregos formais e serem responsáveis por 62% do PIB brasileiro (IBGC em foco). Por esses dados, é possível ter uma ideia da importância e força que essas empresas possuem no cenário econômico nacional. No entanto, a maioria não consegue refletir essa força internamente, colocam os negócios em risco com uma gestão não profissionalizada e poucas chegam terceira geração.

Um dos fatores que mais influenciam o desenvolvimento de empresas familiares é a forma de gestão do negócio. Nesse ponto, é crucial saber diferenciar negócio familiar de gestão familiar.

Em empresas com gestão familiar é comum encontrarmos confusão de papéis e de responsabilidades, falta de clareza na atuação de cada membro, um nível de cobrança por resultados muito menor, falta de planejamento de curto, médio e longo prazo. Ela é voltada para gestão de pessoas confiáveis e não de processos confiáveis, como deve ser um negócio. Dessa forma, a cobrança não é estruturada e tem-se poucos indicadores de desempenho. Quando isso ocorre, é muito comum a presença de pessoas que são confiáveis para os donos, mas muitas vezes não têm a competência ou expertise necessárias para conduzir a gestão de determinados processos, prejudicando o desempenho dos negócios.

Isso leva à falta de uma atuação orientada a resultados, pois o desempenho fica muito aquém das empresas com gestão profissionalizada. Essa realidade fica mais visível em momentos de crise, como o atual, quando a queda nos resultados se mostra mais presente e, se a empresa não estiver preparada, sofre muito mais o impacto da crise.

Essa falta de profissionalização na gestão é altamente prejudicial aos negócios e não sustenta o crescimento das empresas. Se uma empresa familiar tem pretensões de alçar voos maiores e alcançar gerações futuras, é necessário investir na gestão e também voltar-se para as boas práticas de Governança Corporativa (saiba mais). Quando o controle é familiar mas a gestão é profissionalizada, o sucesso e a longevidade dos negócios são muito mais prováveis.

Receba nossa newsletter