A Proteção Patrimonial consiste na constituição, legal e preventiva, de estruturas societárias que evitam riscos patrimoniais, originados tanto das relações pessoais (sociedade ou família) como da própria atividade econômica da empresa (impacto fiscal e tributário ou reclamatórias trabalhistas).

A consultoria indica, com base nas práticas de Governança Corporativa, o uso de recursos jurídicos que permitem a blindagem do patrimônio, seja ele de pessoa física ou jurídica, com o objetivo de proteger os bens e interesses dos sócios e seus familiares, evitando uma possível confusão patrimonial em que a empresa e seus sócios fiquem vulneráveis.

O processo compreende uma análise do direito de família, direito trabalhista, direito tributário, direito bancário e direito civil, cuja finalidade é sempre reduzir a exposição do patrimônio aos fatores de risco de perda, garantindo a preservação do patrimônio.

Práticas como a constituição de holdings e planejamento sucessório são alisadas para cada situação, onde a consultoria elabora a solução mais adequada à característica dos negócios.