Como a governança corporativa faz a diferença nas empresas

Compartilhe:

office-1209640_1920A governança pode não ser uma prática nova, porém se mantém mais atual e eficaz do que nunca. O termo foi usado pela primeira vez ainda em 1944, definido no acordo de Vretton Woods como “conjunto de processos, costumes, políticas, leis, regulamentos e instituições que regulam a maneira como uma empresa é dirigida, administrada ou controlada”.

Na prática a Governança Corporativa é acima de tudo, enfrentar os problemas existentes e colocar a mão na massa para solucioná-los. Apesar do conceito simples, as falhas na governança de uma empresa são fatais e afetam diretamente sua confiabilidade.

Um dos seus principais objetivos é garantir a longevidade dos negócios, utilizando-se de práticas bem-sucedidas na gestão empresarial. Sua implantação é uma jornada que requer resiliência dos acionistas e predisposição para mudanças dos seus executivos, portanto antes de colocar o pé na estrada da governança é altamente recomendável uma reflexão mais atenta para os impactos culturais, comportamentais e de controle, ou seja ter um novo modelo de gestão.

O uso da tecnologia pode te beneficiar nesse processo de reconhecimento do seu próprio terreno, como por exemplo a implantação de sistemas para padronização de banco de dados e análise de informações.

A governança corporativa gera credibilidade para toda a cadeia de negócio, desde o colaborador da empresa até o mercado financeiro, como fundos de investimentos e bancos.

Os acionistas têm papel importante nesse processo, todos precisam apoiar essa mudança cultural tão profunda e significativa, pois com o modelo implantado e “funcionando” adequadamente, logo os negócios começam a colher seus resultados tanto tangíveis como intangíveis, e como consequência a valorização dos ativos da empresa.

 

Fonte: Administradores.

Receba nossa newsletter